Mudamos de endereço!

Imagem

Olá, muito obrigado por você ter acessado o nosso blog nesses dois últimos meses, mas o blog precisava de algo novo, nome diferente, algo que poucos pensassem nisso, foi assim que cheguei numa idéia…

Afinal, qual é a página que marcou sua vida? Já reparou que todos os livros que lemos sempre começa a ficar intererssante – ou passa a fazer algum sentido – a partir da sétima página? ou aquela novela que você tanto gostou – ou gosta – de assistir? Você só passa a querer acompanhar direito o enredo a partir do sétimo capítulo. Antes de novela ser uma novela era antes um livro.

Por isso queria fazer um blog de pensamentos mas que não levasse o meu nome no endereço, e sim algo que fosse marcante na vida de todos, por isso o blog passa a se chamar “PÁGINA 7“.

Diversas vezes algo que foi escrito aqui – não somente por mim – ajudou alguém ou mudou o jeito de pensar de alguma pessoa, são vários os motivos que levam a troca de endereço e de nome, mas com a mesma essência que é estimular você leitor a observar a vida de uma forma diferente e o blog continua com a mesma proposta: ser um Espaço para Pensar e Refletir.

Por mais que os posts antigos estejam também no novo blog, decidi deixar uma cópia no antigo endereço para que os links já salvos na Página do Facebook não quebrem, repostar tudo levaria semanas.

O nosso novo endereço é:
http://paginasete.wordpress.com/

Nos encontramos no Página 7, até lá!!!

Advertisements

Amigos distintos

ser-amigo-e

Éramos amigos e tornamo-nos estranhos um ao outro.
Está bem, não nos esconderemos nem dissimularemos nada um ao outro,
não temos de chorar por coisa nenhuma.

Somos dois navios, cada um tem o seu caminho e o seu destino.
Cruzamo-nos por acaso, celebramos juntos uma grande festa
e então esses dois corajosos navios repousaram,

Tão tranquilamente no mesmo porto e sob o mesmo sol que parecia terem os dois atingido um objetivo que lhes era comum.

Mas a força poderosa do nosso dever expulsou-nos novamente para mares e sóis diversos e talvez não nos vejamos mais, ou então, voltar-nos-emos a nos ver sem nos reconhecermos: os mares e os sóis diferentes ter-nos transformado.

Diego Braitelle Diegues